A Tecnologia da Informação muda a sua maneira de competir

Telêmaco Pompei

A utilização da Tecnologia da Informação é a forma mais ágil de encurtar as distâncias entre cliente. Além da redução de custos, outras vantagens competitivas são asseguradas com a flexibilidade no atendimento. Elevando as vendas em função...

A utilização da Tecnologia da Informação é a forma mais ágil de encurtar as distâncias entre cliente. Além da redução de custos, outras vantagens competitivas são asseguradas com a flexibilidade no atendimento. Elevando as vendas em função do valor atribuído pelo cliente. Entretanto, deve ser observado um esforço da organização no desenvolvimento deste sistema de informação.

Em muitos casos, a nova tecnologia trouxe uma oportunidade para empresa repensar sua estratégia. É claro que estas oportunidades variam muito de uma empresa para outra, assim como a intensidade e as regras de competição variam muito de setor. Da mesma forma outras variáveis de produto determinam as aplicações tecnológicas em sistema de informação futuros. Em função destas variáveis o impacto da computação é risco que deve levar a uma decisão bem clara e bem planejada sobre o tema.

Para avaliar o impacto definitivo da tecnologia da informação, as empresas têm que abordar cinco questões, em caso afirmativo, em uma ou mais, a tecnologia da informação representa um recurso estratégico que exige atenção. São elas:

1. A tecnologia de sistemas de informação pode erguer barreiras à entrada? Um distribuidor foi capaz de abrir um novo canal eletrônico a seus clientes, a tal ponto que, impeça outros fornecedores entrarem neste mercado;

2. A tecnologia de sistemas de informação pode impedir a troca de fornecedores? Será que existem maneiras de encorajar os clientes a contarem, cada vez mais, com o suporte eletrônico do fornecedor, incorporando-o às suas operações, de forma que uma dependência operacional maior e uma inércia humana normal façam com seja indesejável mudar de fornecedor?;

3. A tecnologia pode alterar a base de competição? Uma boa maneira de caracterizar estratégias competitivas é o uso da analise de Michael E. Porter. Ele discute três tipos de estratégia, tendo, cada uma delas, diferentes regras básicas. Em alguns setores dominados por competição baseada em custos, a tecnologia da informação permitiu um desenvolvimento de características de produto tão diferentes que fazem com que a base de competição se altere;

4. Os sistemas de informação podem alterar o equilíbrio de poder nas relações com os fornecedores? O desenvolvimento de sistemas interorganizacionais, por exemplo, just-in-time, o CAD;

5. A tecnologia de sistemas de informação pode gerar novos produtos? A customização dos produtos para atender a necessidades específicas do cliente, pode ser um item fundamental a ser agregado como vantagem competitiva.

O grande desafio para a obtenção destas vantagens está repousado num amplo gerenciamento dos sistemas de informação, um diálogo com o usuário, e ainda, imaginação. Um fator complicador, neste processo é pelo fato de que muitos produtos dos sistemas de informação são estratégicos, embora os benefícios potenciais sejam muitos subjetivos e de difícil verificação.

Um novo ponto de vista deve ser abordado pelas questões aqui levantadas, que requerem que as gerências alterem sua maneira de agir. A direção-executiva tem que insistir que os produtos finais do planejamento de sistemas de informação comuniquem, com clareza, o verdadeiro impacto competitivo das despesas envolvidas. Os gerentes devem tomar medidas apropriadas para assegurar a confidencialidade dos planos e da filosofia estratégica dos sistemas de informação.

Avaliar o orçamento de sistema de informação como um percentual de algo, como vendas, a fim de comparar o desempenho de diferentes empresas. O sistema de informação interorganizacionais tem ocultado efeitos colaterais, ou seja, repercussões em outras partes dos negócios. Os gerentes não devem ignora-los.

Os gerentes não devem ser demasiadamente orientados para a eficiência na alocação de recursos de sistema de informação. Eles têm que encorajar a criatividade em pesquisa e desenvolvimento durante esse período de descontinuidade tecnológica.