A Era da Cibercultura: as mudanças na sociedade e a evolução da internet

Raquel Alves Rodrigues

Gerente de Projetos e  pós graduada em Gestão e Tecnologia da Informação pelo IETEC

RESUMO

O presente artigo tem como objetivo apresentar as mudanças na sociedade e o surgimento de novas tendências frente às inovações tecnológicas. Foi desenvolvido um estudo passando pela cibercultura e inovações tecnólogicas e finalizando nos conceitos de Web 2.0 e Web 3.0. Cada vez mais a utilização de dispositivos móveis e internet passou a estar presente na vida das pessoas. Diante deste contexto, a finalidade deste artigo se resume em apresentar um estudo teórico acerca de como as inovações tecnológicas e o comportamento da sociedade diante delas, deu origem aos conceitos utilizados atualmente.

Palavras-chave: cibercultura; evolução tecnológica; internet.

1 INTRODUÇÃO

O surgimento de novas tecnologias está presente no cotidiano da sociedade contemporânea. O comportamento das pessoas, em se tratando de estilo de vida e necessidades, se modifica juntamente com as modificações e transformações de produtos disponíveis no mercado. Contudo, o mercado passa a demandar estes novos formatos como algo essencial para a vida dos indivíduos que compõem a sociedade contemporânea. Este tema é abordado neste artigo, no qual estudou-se a respeito do comportamento das evoluções tecnólogicas, as consequencias que a mesma proporcionou ao cotidiano das pessoas tanto na vida profissional quanto pessoal, fazendo referência à cibercultura, tema também abordado nete momento do trabalho, que se trata da cultura baseada em aparatos eletrônicos, internet e outros recursos tecnológicos.

Os avanços tecnológicos proporcionaram possibilidade de novos meios de comunicação e novas formas de obter e trocar informações. A internet permitiu que o indivíduo se comunicasse de qualquer lugar do mundo e redesenhou a rotina de trabalho e seu ambiente. Diante disso, buscou-se entender, através do estudo teórico o surgimento do conceito de Web 3.0 presente atualemente e quais as suas definições.

2 A INOVAÇÃOTECNÓLOGICA

A inovação é definida como ruptura de padrões que estão presentes em um dado momento. Atualmente, as inovações podem ser percebidas e verificadas de forma cada vez mais frequente e em um espaço de tempo curto entre elas. O mercado alimenta essa busca constante pela inovação, uma vez que produtos ganham espaço ao instigar seus consumidores.

Os autores John,Weiss & Dutta (1999) classificam a inovação em três tipos: contínua, dinâmica e descontínua. A inovação contínua é aquela que acontece em produtos já existentes, ou seja, o produto apenas sofre alguma modificação. A inovação dinâmica é determinada pela introdução de um produto totalmente novo. Já a descontínua também contempla a introdução de um produto totalmente novo, porém, esta exige novas estruturas ou meios para que a introdução de um produto novo seja viável.

Portanto, é possível afirmar que as inovações podem causar impactos no estilo de vida e no comportamente do indivíduo na sociedade, bem como seus hábitos. São diversos os exemplos que podem ser dados de inovações descontínuas que causaram mudanças drásticas no hábitos das pessoas: automóvel, avião, a internet, telefone celular, dentre outros.

Os autores Schiffman e Kanuk (2000) apresentam as possibilidades através das quais o indivíduo adota ou rejeita as inovações tecnológicas apresentadas. Segundo ele, essas possibilidades são compostas por dois processos distintos mas que se relacionam entre si. O processo de difusão é um macro-processo onde o indivíduo é colocado em meio à divulgação desta inovação através dos meios de comunicação que injetam aquele produto no mercado e na sociedade. Em outra categoria, é apresentado o processo de deicsão do indíviduo que é formado por suas experiências, necessidade e conhecimento para que aquela inovação faça parte de sua vida.

As inovações tecnológicas possuem como objetivo revolucionar, promovendo a praticidade e adoção de novos processos. O número de inovações verificadas entre 1950 e 2000 foi maior do que o verificado até a década de 50. Com a revoluçao tecológica, paradigmas foram quebrados e a inovação impulsionada pelas novas possibilidades.

2.1 A era da cibercultura

Para definir Cibercultura, voltamos no tempo para a década de 70 com o surgimento das tecnologias de base micro-eletrônicas. O relacionamento destas tecnologias com as tecnologias digitais emergentes, atreladas ao comportamento social, dá origuem à cibercultura.

Segundo o autor Lemos (2003), “A cibercultura é a cultura contemporânea marcada pelas tecnologias digitais e representa a cultura contemporânea sendo conseqüência direta da evolução da cultura técnica moderna.” (Lemos, 2003, p.3). Já vivemos a cibercultura desde os celulares, palms, home bankings, pages, voto eletrônico, etc.

Para Castells (1996), “a convergência da informática com as telecomunicações vai dar origem ao que se vem chamando de sociedade da informação ou informacional.” Contudo, pode-se afirmar que a cibercultura é marcada pela apropriação da técnica do social proveniente da modernidade.

As tecnologias emergentes na sociedade moderna permitem que a percepção de espaço e tempo do indivíduo seja reduzida. Há uma quebra da barreira, uma vez que a sociedade passa a se conectar em rede e as novas tecnologias promovem uma sensação de tempo real. Lemos (2003) afima que “asociedade da informação é marcada pela ubiqüidade e pela instantaneidade, saídas da conectividade generalizada”.

A sociedade contemporênea vive um fenômeno em que espaço e tempo deixaram de ter o mesmo significado de anteriormente. É possível estar em um local e agindo em outros com o mesmo efeito pela ampliação das formas de ação e comunicação no mundo.

A emersão das tecnologias digitais promoveram um novo sentido com novos hábitos e novas necessidades. A sociedade contemporânea vem assimilando esta necessidade cada vez mais e adotando estes novos meios de comunicação e formas de executar suas tarefas. Como defendido por Lemos (2003),

Trata-se de uma nova forma de religiosidade social trazida à tona pelas tecnologias digitais. Assim, ver o outro e ser visto, trocar mensagens e entrar em fóruns de discussão é, de alguma forma, buscar o sentimento de re-ligação. A cibercultura instaura novas forma de exercício dessa religiosidade ambiente.

Diante deste contexto e com base ao cenário que temos atualmente de uma sociedade em rede, é possível afirmar que as inovações tecnológicas, promoveram (e vêm promovendo) grandes mudanças no cotidiano dos indivíduos.

3 A REVOLUÇÃO DA INTERNET

3.1 Web 1.0

Dentro do conceito de Web 1.0, a internet se faz presente de uma forma unidirecional. Neste sentido, diz-se que a comunicação é um “one-way”. Neste cenário, se fazem presente os produtores Web que distribuem os conteúdos com base no que se acredita ser interesse para disponibilização. Cada página da internet é composta principalmente por páginas de texto e imagens interligados através de hiperlinks.

FIGURA 1 – Processo Web 1.0
Fonte: consultantebranchee, 2014

Para Patrício (2009), “A Web 1.0 caracterizava-se, então, por uma grande quantidade de informação disponível e acessível por todos, onde o utilizador era um simples espectador que não podia alterar ou reeditar o conteúdo das páginas da Web”. Contudo, a Web 1.0 logo apresentou seus pontos fracos usuário apenas como consumidor, a maioria dos serviços eram pagos, havia pouca interatividade, entre outros.

3.2 Web 2.0

A Web 2.0 é conhecida como “two-way”, ou seja, bidirecional. Anteriormente, as internet estava disponível ao usuário apenas para consultas e a comunicação se limitava a ser via e-mail. Hoje, a participação do usuário é mais efetiva e interativa.

Essas mudanças ganharam o nome de Web 2.0 e são talvez a maior revolução que a internet já passou como um todo. O “2.0” indica uma nova versão da internet, um novo capítulo, novos rumos para a grande rede. O objetivo é fornecer aos navegantes mais criatividade, compartilhamento de informação e, mais que tudo, colaboração entre eles, fazendo com que esses navegantes tomem parte nesta revolução. (TECMUNDO, 2008)

Com isso, ouve uma explosão de novos recursos tecnológicos online que permitiam a interatividade dos usuários, tais como: redes sociais, wikis, blogs e outros serviços que possibilitam o tráfego de dados, que circula nos dois sentidos.

FIGURA 2 – Processo Web 2.0
Fonte: consultantebranchee, 2014

A introdução de novas plataformas permite aos usuários criar e compartilhar conteúdo rico na internet. Interatividade é a essência e o usuário é, ao mesmo tempo, consumidor e produtor de conteúdo.

3.3 Web 3.0

Com a evolução contínua dos processos e conceitos da internet, surgiu a Web 3.0, conhecida também como Web Inteligente ou Web Semântica.

A definição de web 3.0 não parece fixo, ele evolui à medida que as aplicações são adicionadas. Podemos, até o presente momento, falar sobre geolocalização, realidade aumentada e semântica. Para Sabino (2007),

A Web Semântica permitirá que as pessoas e computadores trabalhem em cooperação na exploração do conhecimento, uma vez que pressupões a atribuição de significado aos conteúdos publicados na Internet e o desenvolvimento de tecnologias e linguagens que colocam esse significado ao alcance das máquinas. Ao mesmo tempo, o estabelecimento de significados e de linguagens compatíveis garante amnientes de maior interoperabilidade entre serviços.

São diversas as previsões e projeções acerca da web 3.0. Mas, de fato, a web 3.0 está se tornando cada vez mais importante em nossas vidas digitais, sem que ninguém necessariamente perceba. Como, por exemplo, grande ascensão de dispositivos móveis e todos os seus aplicativos que fornecem dados pessoais e de geolocalização.

FIGURA 3 – Processo Web 3.0
Fonte: consultantebranchee, 2014

A presença de agentes inteligentes e widgets permitem que os usuários personalizem Internet de acordo com os seus interesses e grupos de amigos ou parentes. Neste caso, o usuário torna-se um consumidor, produtor e locutor.

4 CONCLUSÃO

Após a análise das informações obtidas neste trabalho, pode-se inferir que a transformação da tecnologia provocou impatos significarivos na sociedade. Tais mudanças, alteraram o estilo de vida dos indivíduos, hábitos, trazendo até mesmo modificações na forma de comunicação. De acordo com o estudo realizado, é possível concluir que as tendências tecnológicas, seus avanços, e o modo como os conceitos foram se modificando com isso, andaram todos lado a lado.

A telefonia móvel também se fez presente na sociedade moderna e seu desenvolvimento foi importante para contribuir com a mobilidade proposta no mercado. Como consequência das inovações tecnologicas inseridas no mercado e a introdução da internet, a sociedade adotou novos meios de comunicação e um estilo de vida baseado na conectividade com o restante do mundo. Portanto, a telefonia móvel, aliada à internet, permitiu que este fenômeno adquirisse forma se fizesse cada vez mais presente.

Diante deste cenário, foi possível verificar como ocorreu a evoução da internet e seus conseitos passando pela Web 1.0 até a Web 3.0. De acordo com a evolução tecnológica foi possível transformar uma era de comunicação através da qual existiam apenas os papéis de emissor e recptor, passando a ser ambos colaboradores de informações e conteúdos. Além disso, a troca de informações acontece, atualmente, em tempo real.

REFERÊNCIAS

CASTELLS, M., The Rise of Network Society. Cambridge: Blackwell, 1996.

CONSULTANTEBRANCHEE. Disponível em: . Acesso em: 18 mar. 2014.

JOHN, George; WEISS, Allen; DUTTA, Shantanu. Marketing in
Technology-Intensive Markets: Toward a Conceptual Framework, 1999.

LEMOS, André; CUNHA, Paulo (orgs). Olhares sobre a Cibercultura. Sulina, Porto
Alegre: UFRGS, 2003.

PATRÍCIO, Mª. Tecnologias Web 2.0 na formação inicial de professores. Dissertação de Mestrado. Universidade do Porto, 2009. Diponível em: . Acesso em: 18 mar. 2014.

SCHIFFMAN, Leon G.; KANUK, Leslie Lazar. Comportamento do Consumidor. 6ª Ed., Rio de Janeiro: Editora LTC, 2000.

TECMUNDO. Disponível em: . Acesso em: 18 mar. 2014.

SABINO, João. Web 3.0 e Web semântica – do que se trata?. 2007. Disponível em: . Acesso em: 18 mar. 2014.