Gerenciar projetos é essencial

Reportagem local

Cada vez mais, organizações de vários segmentos passam a compreender a importância da gestão de projetos para a assertiva condução dos negócios. Nas empresas brasileiras, essa modalidade está diretamente relacionada aos níveis estratégicos, no qual conduzem empreendimentos complexos e de alto valor de investimento. Nessas condições, o impacto dos projetos nos resultados é algo de grande significação, portanto, cabe aos executivos buscar conhecer as melhores práticas para esse gerenciamento.

Segundo o diretor de Produto do IETEC (Instituto de Educação Tecnológica), José Ignácio Villela Jr, é indispensável que gestores e profissionais envolvidos com a gestão de projetos busquem dispor de uma visão mais ampla do processo empresarial. Para isso, são necessárias discussões que procurem abordar questões ligadas à governança e ao relacionamento com steakholders - processo esse que antecipa a tomada de decisões estratégicas. Ele afirma, "o executivo em nível estratégico deve compreender a gestão de projetos a partir da identificação de como se dá o desdobramento do planejamento empresarial em projetos na organização, enfatizando a seleção, priorização e a gestão do conjunto de projetos resultantes deste desdobramento", diz o diretor.
Dentre essa multiplicidade é possível mencionar quatro grandes eixos da gestão de empreendimentos que refletem em todos os projetos, são eles: o planejamento empresarial, a gestão dos conjuntos de projetos, a governança e a gestão de grupos interessados no negócio. De acordo com Villela, esses temas devem compor a rotina da empresa que deseja resultados. "Estes grandes eixos devem ser explorados de modo que os dirigentes estejam prontos para responder questões que se colocam permanentemente na gestão dos projetos de suas empresas", relata
Nessas condições, torna-se importante aos dirigentes, estar atentos à necessidade de explorar projetos, visando atender às metas estipuladas no planejamento empresarial, mas ainda existem aqueles que cometem sérios equívocos. " necessário aprofundar a questão da estratégia empresarial, seu envolvimento nos projetos da empresa e quais os impactos desses pontos no gerenciamento dos empreendimentos", atesta o analista Kleber Alburquerque de Vasconcelos - que possui mais de 35 anos de experiência como executivo financeiro, industrial, tecnologia e de serviços e também doutorando em estratégia empresarial - ele complementa, "é necessário, por exemplo, um desdobramento de aspectos comportamentais e culturais nas organizações. Em algumas, os prazos são mais importantes, em outras, são os custos", conclui Vasconcelos.
Em contrapartida, a crescente valorização da gestão de mudanças nos empreendimentos exige a reavaliação constante do posicionamento do negócio. De acordo com o precursor do gerenciamento de projetos no Brasil e um dos fundadores do PMI no país, João Carlos Boydijian, as organizações devem estar atentas a essa relação entre gestão estratégica de negócios e de projetos. "As empresas devem melhorar a forma de definição dos critérios de investimentos em projetos e programas, pois com critérios mais eficazes é possível obter retorno sobre investimentos dentro do ciclo de vida fiscal ou plurianual do empreendimento", afirma o especialista. Além disso, Boyadjian esclarece que a forma de seleção dos projetos e a maneira no qual se analisa o retorno dos investimentos deve ser realizada com foco em princípios dinâmicos.
Em conclusão, o diretor do Ietec relata que há uma grande oportunidade de melhorar os resultados, sobretudo para as organizações que hoje possuem grandes projetos.
 
 

Saiba mais sobre o curso de pós-graduação em Gestão de Projetos do IETEC, clicando aqui.