Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Gestão de Projetos

As oportunidades da Copa do Mundo de 2014

Bruna Veloso de Araújo Rodrigues

Publicitária, Analista de Marketing da Cymo – Tecnologia em Gestão. Ex-aluna da Pós-Graduação em Gestão de Projetos Ietec

Resumo:

A escolha do Brasil como a sede a próxima Copa do Mundo de Futebol abre grandes oportunidades para diversos setores da economia. Este artigo pretende fomentar reflexões sobre as oportunidades de negócios e a utilização do gerenciamento de projetos a seu favor. O período até a realização da Copa do Mundo, em 2014, é suficiente para amadurecer a idéia de um negócio e planejar seu projeto. Neste contexto, aqueles que estiverem mais bem preparados e possuírem conhecimento das ferramentas de gestão terão maiores chances de sucesso graças a este grande evento esportivo.


Palavras-Chave:
Copa do Mundo, 2014, oportunidades, negócios, PDCA, PMBOK, gerenciamento de projeto, PMI.


A realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil em 2014, já começa a provocar muitos investimentos em obras em infraestrutura, segurança e logística no país. O setor público e a iniciativa privada estão planejando investir milhões de reais em obras em diversas cidades brasileiras, que renderão milhares de empregos (temporários e permanentes), darão visibilidade internacional às cidades-sede e ainda incrementarão substancialmente a atração de investimentos e turismo.
   
Segundo Hélio Dourado, presidente do Sindicato das Indústrias de Cimento do Estado de Minas Gerais (Siprocimg), a oportunidade é única e só comparável à época do Milagre Econômico, nos anos 70, quando foram realizadas grandes obras de infraestrutura no país. Vale lembrar que investimentos como esses ficam como legados para as cidades, cuja população se beneficiará com diversas melhorias em transporte, lazer, saúde, etc.   
   
O clima de otimismo está aflorado em vários setores da sociedade, inclusive no mundo dos negócios, conforme pesquisa realizada pela KPMG, empresa internacional de consultoria. Segundo o estudo, os empresários brasileiros são os mais otimistas, entre mais de 11 mil organizações pesquisadas.
   
O horizonte se mostra fértil para grandes oportunidades, não só para grandes organizações públicas e privadas, mas também para pequenos e médios empreendedores. O grande desafio é identificar estas oportunidades e tentar explorar ao máximo esse nicho de mercado. O clima é favorável para aqueles que conhecem as ferramentas de gestão e boas práticas de gerenciamento para desenvolverem novos projetos.
   
O prazo de quatro anos até a realização do evento favorece a reflexão em busca de uma boa oportunidade. O período de avaliação mental não pode ser menosprezado, assim como a fase de planejamento do projeto.

A cultura ocidental valoriza demasiadamente a fase de execução, não dedicando muito tempo à fase de planejamento. Em contrapartida, cultura oriental valoriza o investimento intelectual, dedicando mais tempo à fase de planejamento que à fase de execução. Na figura abaixo, podemos comparar os dois “modelos” de pensamentos baseados na estrutura do PDCA:

 

O PDCA é um método científico aplicado para se atingir resultados dentro de um sistema de gestão e pode ser utilizado em qualquer empresa de forma a garantir o sucesso nos negócios, independentemente da área de atuação da empresa. Ele é dividido em quatro fases: Planejamento (do inglês Plan), Execução (do Inglês Do), Verificação (do inglês Check) e Ação Corretiva (do inglês Action). O método age ciclicamente, começando pelo planejamento, seguido da execução das ações planejadas, verificação do que foi feito, a fim de checar se o que foi realizado estava de acordo com o planejado. Isso deve ser feito constantemente e repetidamente, tomando-se uma ação para eliminar ou ao menos mitigar defeitos no produto ou na execução. A representação do PDCA:

 

A vantagem do pensamento oriental, explicitado anteriormente, é que a implementação é mais eficaz, uma vez que melhor planejadas, as ações apresentam menos problemas a serem corrigidos. Obviamente que a dedicação de maior tempo ao planejamento de um projeto não garante seu sucesso. O empreendedor que está avistando uma boa oportunidade de negócio para a Copa do Mundo, ou para qualquer outra época, pode lançar mão de outras ferramentas importantes de gestão, como no caso específico de gerenciamento de projetos, das orientações do Guia de Gerenciamento de Projetos, o PMBOK (Guide to the Project Management Body of Knowledge). Algumas dessas ferramentas são os Planos de Projeto que envolvem a identificação  das partes interessas (stakeholders), riscos, cronograma, matriz de responsabilidade, declaração do escopo, coleta de requisitos, entre outros.

O PMI (Project Management Institute) é o desenvolvedor do Guia PMBOK, baseado nas melhores práticas de gestão de projetos. O Instituto, reconhecido internacionalmente, divide o gerenciamento do projeto em nove áreas de conhecimento:

1.    Custos
2.    Riscos
3.    Qualidade
4.    Escopo
5.    Prazo
6.    Aquisições
7.    Recursos Humanos
8.    Comunicação
9.    Integração

Cada área tem seus processos que são compostos por Entradas (documentos, planos, desenhos etc), Ferramentas e Técnicas (que se aplicam as entradas) e Saídas (documentos, produtos etc). O Gerente do Projeto é como um maestro, que coordena as equipes responsáveis pelas nove áreas citadas a cima. Seguir as recomendações de gerenciamento do PMBOK é aconselhável a todos aqueles que desejam investir em projetos, seja de grande ou pequeno porte.

Conforme dito anteriormente, o momento é propício para o início de novos projetos visando a Copa do Mundo de 2014 no Brasil. A economia está favorável e o otimismo está presente na maioria das pessoas. Saber aproveitar as oportunidades com inteligência e métodos eficazes de gerenciamento dão quase que a garantia de sucesso ao projeto. Lembrando que a sociedade está cada vez mais exigente em relação à incorporação de inovação e relacionamento nas organizações. Aqueles que souberem interpretar esses sinais e tiverem atitude, terão grandes chances, de até a Copa do Mundo de 2014, marcarem um “golaço”.


Referências


Instituto de Gerenciamento de Projetos (PMI). Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos: Guia do PMBOK, 4ª edição, 2008.

COTELETI, MARCO ANTÔNIO. Milhões em Ação. Revista Indústria de Minas. Ano 2, número 18. Novembro de 2009.

FERLA, LUIZ ALBERTO. Como aproveitar o otimismo de início de ano? Disponível em:

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo