Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

RH/Liderança/Comunicação

Gerenciando projetos e pessoas

Derli de Souza Dias

Psicóloga, pós-graduada em Gestão de Projetos pelo IETEC

Entre os pontos fundamentais a serem considerados como fator crítico de sucesso no gerenciamento de projeto destaca-se a formação e gerenciamento da equipe, os recursos humanos ali envolvidos. E falar sobre pessoas faz-se necessário considerar múltiplos aspectos que são partes integrantes de situações grupais: competências, relações interpessoais, conflitos, comprometimento, motivações e tantos outros.

A metodologia PMI relaciona três processos principais, que se interagem entre si para o gerenciamento de pessoas dentro da gestão de projetos. São eles:
· Planejamento Organizacional: necessidade de identificar, documentar e designar os papéis, as responsabilidade e os relacionamentos de reporte dentro do projeto.
· Montagem da Equipe: fazer como que as pessoas necessárias sejam designadas e trabalhem no projeto.
· Desenvolvimento da Equipe: desenvolvimento das competências individuais e de grupo para elevar o desempenho do projeto.

E esses processos devem ocorrer considerando características peculiares da gestão de projetos: temporário, único e de elaboração progressiva. E, atrair e reter pessoas competentes, comprometidas, motivadas, eficazes e todos os demais adjetivos, é essencial para o sucesso de qualquer negócio, bem como qualquer projeto, principalmente tendo esse a característica de ser específico e temporário.

Diante dessa situação, muitas são as dificuldades para se forma uma equipe. A qualidade do relacionamento dentro de uma equipe só consegue atingir níveis máximos quando cada um sente que é de sua responsabilidade também participar ativamente para seu atingir as metas estabelecidas e contratadas.

Vale a pena pensar sobre duas questões cruciais no Gerenciamento de Projetos:
a. como manter o controle em equipes matriciais, com participantes de diferentes áreas/especializações, perfis, competências e experiências?, e
b. como fomentar a participação de colaboradores em uma situação de desenvolvimento de um projeto específico, em que todos são participantes temporários do empreendimento, alto nível de competitividade interna?Tentado descreve um pouco em relação a primeira questão, destacam-se: desenvolvimento da equipe, as competências individuais e o estilo de liderança.

Desenvolver a equipes é atuar na formação dos grupos e nas relações grupais, de modo a tornar o trabalho mais eficaz. Precisa-se conseguir atitude de máxima cooperação e ausência de competição predatória otimizando a qualidade do relacionamento e a força do grupo. É saber lidar com processos de mudanças, pessoas e relações. Ponto crucial é a definição clara das atribuições de papéis e responsabilidades, além de trabalhar a melhoria da comunicação interpessoal.

Em relação as competências individuais, primeiramente compreender seu conceito. Pode ser definida como um conjunto de atributos que estão diretamente associados com a performance – comum ou distintiva. Tem a ver com os recursos imediatamente disponíveis pela pessoa e que estarão indicando sua orientação para obter resultados em determinados contextos de trabalho – comercial, técnico, gerencial, administrativo, etc.

E o estilo de liderança? Segundo Daniel Goleman, o segredo reside na competência para lidar consigo mesmo e com os seus relacionamentos, o que constitui um enorme desafio. Líderes emocionalmente inteligentes sabem que alinhamento não decorre apenas de dizer à equipe para aonde ir e o que fazer. O alinhamento inclui saber o quanto às pessoas se importam umas com as outras e quanto estão comprometidas com as metas. É necessário comunicação clara, muita negociação, instrução/orientação e, principalmente, saber lidar com conflito.

Principais habilidade e competências de um gerente de projetos:
· Capacidade de planejamento e de gerenciar pessoas.
· Conhecimento da gestão de negócios.
· Controle de cada etapa do projeto.
· Cumprimento rigoroso de prazos e de custos.
· Habilidade de liderança, de comunicação e de solução de conflitos.
· Noções de marketing, recursos humanos , operações, financeiro e economia.

Quanto a segunda questão, dois pontos são essenciais e precisam estar presentes na gestão de projetos: autonomia e participação. Tanto o conceito de autonomia dos participantes de uma equipe de projeto, quanto o de participação das pessoas nos processos de decisão na empresa, estão implícitos no cotidiano dos gerentes ao redor do mundo nos dias de hoje.

Participação e autonomia aparecem em diversas técnicas administrativas de uso recente. Nessas técnicas, a autonomia do empregado de nível operacional, ou gerente, se refere ao âmbito de seu espaço de tomada de decisão. Já a participação é tomada no sentido de engajamento nas atividades. Autonomia entendida como liberdade de ação, como possibilidade de escolha responsável no processo de decisão no trabalho de cada um. Ou seja, envolvimento das pessoas no planejamento e execução das tarefas, sua liberdade de expressar opiniões e discordâncias naquilo sobre o que é responsável ou esta envolvido.

Diante de tudo acima exposto, pode-se perceber que muitas são as variáveis que precisam ser consideradas na gestão de pessoas não só dentro do gerenciamento de um projeto, com em qualquer situação em que se faz necessário a formação de uma equipe para se alcançar um objetivo comum.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo