Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Gestão de Projetos

Por que gerenciar comunicação nos projetos?

Rogério Magno Pires Rezende

Engenheiro Mecânico, Gerente de orçamento, MIP Engenharia SA e pós-graduado em Gestão de Projetos pelo Ietec.

Gerenciar comunicação em projetos é um processo tão importante quanto qualquer outro processo nas empresas. Os gerentes gastam a maior parte do seu tempo com comunicação ou com problemas decorrentes deste nos projetos. Reconhecer a comunicação como um processo, conhecendo seus elementos, formas de comunicação e partes envolvidas, é o primeiro passo para implantação de um sistema de gestão eficiente. Um projeto pode gerar conhecimento na empresa se as informações e dados gerados forem tratadas de forma eficiente profissional e o conhecimento gerado pode vir a ser um diferencial no mercado, quando se torna um ativo que pode ser utilizado pela empresa na gestão de outros projetos.  

Palavras-chave: gerenciamento; comunicação, gestão; conhecimento; PMBOK.
 
POR QUE GERENCIAR COMUNIÇÃO NOS PROJETOS?

O avanço da tecnologia da informação permite que as empresas registrem de forma eficiente as informações de seus projetos. Mas, o que fazer com tanta informação? O fato de registrar bem os dados do projeto não garante sua utilidade. Perdidos em meio a tantos registros, saber  usá-los de forma eficaz não é tarefa fácil se não houver um bom planejamento e uma forma de gestão da comunicação implementada.

As empresas preocupam-se com seus processos. Buscam formas de medir seus desempenhos, estabelecem rotinas de reuniões gerenciais, criam formulários e   relatórios extensos e “bem estruturados”. Com tudo isto, somando à facilidade de preservar as informações em  formato eletrônico, gera um acúmulo de dados cada vez maior. Mas, quando necessário uma consulta, o resgate da informação pode ser uma missão quase impossível.  Falta tratar a questão com um pouco mais cuidado e profissionalismo.

No “Fórum Nacional de Benchmarking em Gerenciamento de Projetos 2005”, realizado pelo PMI-Rio, uma das conclusões de estudo apresentada foi que a “comunicação” é o segundo fator menos considerado pelas empresas durante a fase de planejamento dos projetos (o primeiro é “riscos”), sendo considerado apenas por 37% das 80 empresas brasileiras pesquisadas.[...]Em pesquisa, realizada durante o período de um ano em diversas empresas americanas de grande porte, publicada na  revista PM Network, junho de 2005, a PCI Global (empresa de consultoria e treinamento em gerência de projetos),  constatou que muitos membros de equipes (e até mesmo alguns gerentes) não tinham a menor idéia do que estava acontecendo em seus próprios projetos. Mais da metade (64%) dos entrevistados não sabia dizer se seus projetos estavam dentro ou fora do orçamento planejado e 44% não souberam informar se os projetos terminariam ou não dentro do prazo.  A principal causa? Problemas de comunicação.  [..]Outro estudo com gerentes de TI, conduzido pela fabricante de hardware e integradora francesa BULL, publicada na  revista PM Network, setembro de 2005,   apontou a “má comunicação entre as partes interessadas” como principal causa em 57% dos casos de falhas em projetos.(apud GALVÂO, 2006?)

O problema é que todos acham que se comunicam bem. Nem sempre  é  considerada a importância de todos os elementos da comunicação:  emissor,  mensagem e  receptor. 

Figura:Diagrama da comunicação
Fonte: Autor

Na mensagem, existem atributos que às vezes não são de conhecimento comum das partes.  Ao estabelecer uma comunicação é preciso estabelecer um nível de entendimento. O receptor   deve  ter conhecimento  necessário para entender e interpretar o formato da mensagem, a linguagem  e o contexto.  Faz-se necessário planejar como  ocorrerá a comunicação no projeto.

“O processo Planejamento das Comunicações determina as necessidades de informações e comunicações das partes interessadas; por exemplo, quem precisa de qual informação, quando precisarão dela, como ela será fornecida e por quem. Embora todos os projetos compartilhem a necessidade de comunicar as informações sobre o projeto, as necessidades de informações e os métodos de distribuição variam muito. Um fator importante para o sucesso do projeto é identificar as necessidades de informações das partes interessadas e determinar uma maneira adequada para atender a essas necessidades.”[...]“O planejamento das comunicações está, muitas vezes, estreitamente ligado aos fatores ambientais da empresa e às influências organizacionais, pois a estrutura organizacional do projeto terá um efeito importante nos requisitos de comunicações do projeto.”(PMBOK, PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, 2004, p.225).

A comunicação ocorre de diversas formas, podendo  ser verbal ou não-verbal, formal  ou informal.  A maneira como ela ocorre e é tratada  nos projetos pode determinar o diferencial de uma empresa.  “Caminhões” de relatórios estão arquivados nas empresas. De nada adianta a experiência de uma organização, uma grande base de dados, um excelente histórico, se não é eficaz sua utilização. Quando existe um gerenciamento de comunicação eficaz é possível  a recuperação das informações e sua utilização.

As informações geradas no projeto podem gerar conhecimento. Em seu livro “As Novas Realidades”, Peter Drucker considera que conhecimento é a informação que muda algo ou alguém, seja provocando uma ação, seja tornando um indivíduo ou uma instituição capaz de uma ação diferente ou mais eficiente. Os registros das informações em um projeto geram um histórico, uma base de dados, que quando bem tratados geram valia na empresa.

O conhecimento em uma empresa pode ser explicito ou tácito. O explicito é aquele conhecido por todos em forma de registros como procedimentos, instruções de trabalho, projetos, relatórios etc. O conhecimento tácito, do latim “tacitus”(não expresso por palavras), definido  conhecimento informal, segundo Polanyi (1891-1976) é também tido como conhecimento pessoal enraizado na experiência individual e envolvendo crenças pessoais, perspectivas e valores (NONAKA E TAKEUCHI,1997). As pessoas quando saem do projeto sem registrar bem o aprendizado adquirido no projeto, levam com elas informações preciosas que poderiam se transformar em conhecimento para empresa em outros projetos.

O conhecimento é um ativo da companhia. A economia de recursos que se pode alcançar é incalculável – é espantoso o número de empresas que não usa a informação que está  dentro dela.

O PMBOK  considera como uma boa prática da gestão de projetos utilizar os ativos de processos organizacionais. Apesar de um projeto ser único e temporário, as informações geradas e o histórico de um projeto podem e devem ser considerados como base de dados para outro projeto semelhante.Para se ter uma boa gestão da comunicação  em um projeto, segundo o PMPOK(2004), além do planejamento é preciso cuidar da distribuição das informações, do relatório de  desempenho  e gerenciar as partes interessadas.
 

Figura:Processo do Gerenciamento da Comunicação
Fonte: Adaptado de PMBOK,2004,p.222

Ao reconhecer as partes interessadas no projeto, podemos entender as dificuldades do fluxo de informações e avaliar a comunicação. Ao buscar satisfazer necessidades  das partes, consegue-se identificar e resolver grande parte dos problemas  gerados com a comunicação. “O gerenciamento ativo das partes interessadas aumenta a probabilidade de o projeto não se desviar do curso por causa de problemas não resolvidos com as partes interessadas”(SOUZA,2008).

Distribuir informações não  é publicá-las em jornais ou fazer circular relatórios, é direcionar as informações necessárias às pessoas certas, no formato, na linguagem e no momento adequado. “A distribuição das informações inclui implementar o plano de gerenciamento das comunicações , além de responder às solicitações de informações não previstas” PMBOK,(2004).

Ao estabelecer o relatório de desempenho  a comunicação é tratada como um processo no qual o monitoramento pode identificar as falhas do processo e pontos importantes de melhoria. O processo envolve a coleta de dados, informações sobre o desempenho de como os recursos estão sendo utilizados para atingir os objetivos do projeto (prazo, escopo, custo e qualidade). Inclui também a distribuição destas informações para a equipe do projeto e demais partes interessadas

Com o aumento da demanda e escassez de recursos é essencial a objetividade, a clareza e a eficiência na comunicação buscando aumentar a capacidade em alcançar os objetivos do projeto nos prazos cada vez mais curtos. O gerente   de   projeto   gasta  90% do tempo dele em comunicação. A forma como se comunica com sua equipe e stackholders vai estabelecer uma relação direta com o sucesso do projeto, aumentará a sinergia, o comprometimento, a coesão e a motivação de todos os envolvidos na sua execução.

Portanto, o tratamento das informações no gerenciamento da comunicação em um projeto como um processo de gestão bem implementado é, de fato, de relevante importância nos projetos  podendo ser estratégico e um diferencial oferecido pelas empresas no mercado competitivo.  

Referências bibliográficas:

DRUCKER , PETER , As Novas Realidades 1a  Ed., Liv. Pioneira, 1989

Project Management institute,Inc., Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos, (PMBOK® Guide). 3aEd., Project Management institute, Inc., 2004.

SOUZA, A. R. P.,Gestão da comunicação em projetos, 1a  Ed., IETEC,2008.

GALVÃO,M. Planejamento de Comunicações, em projetos, disponível em: . Acesso em 26 jul.2008

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa. 5. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997

 

 

 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo