Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Meio Ambiente

Por que investir em sustentabilidade?

Carlos Roses

Gerente da produção, qualidade, meio ambiente e utilidades da Eucatex, São Paulo.

Gazeta Mercantil, 23/12/08

As razões para que uma empresa destine parte dos seus investimentos à preservação do meio ao qual está direta e/ou indiretamente ligada podem ter origem em diferentes objetivos. Fechando o foco nas corporações ligadas a atividades florestais e especialmente naquelas que têm a madeira como matéria-prima empregada na fabricação de bens de consumo, o conceito de sustentabilidade firma-se como imprescindível em todas as etapas do planejamento ao transporte da madeira; da fabricação correta à garantia de um produto ecologicamente viável para o consumidor, seja ele local ou instalado em outras partes do mundo, para responder a uma exigência cada vez maior. Boa parte dos consumidores já não aceita mais uma madeira que não seja proveniente de florestas adequadamente manejadas, auto-sustentáveis. Florestas que, além da renovação natural dos ciclos de produção, contemplem matas nativas preservadas, garantindo a perpetuação das fontes naturais de água e da fauna e flora.

Esses consumidores são os mesmos que exigem que a mão-de-obra empregada em todo o processo seja tratada seguindo leis, normas e preceitos que justifiquem enquadrá-la numa relação de trabalho socialmente justa. Que cobram da atividade em curso o merecimento de certificações que asseguram estar cumprindo os quatro pilares que compõem o conceito da sustentabilidade: ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito. Que a água empregada no processo seja devolvida aos rios com qualidade igual ou superior à daquela captada. Que esse processo se ajuste de maneira a substituir combustível por outras fontes de energia limpa, contribuindo para a diminuição da emissão de combustível fóssil e CO2 na atmosfera.

Mas o conceito de sustentabilidade relacionada à atividade florestal é extenso. Um passo à frente está a reciclagem e a reutilização dos resíduos de madeira, que possibilitam a economia dos recursos naturais e a destinação ecologicamente correta dos resíduos, evitando o depósito desses em aterros ou o descarte de forma incorreta.

Pela força da natureza, impondo-se suavemente ou por meio de catástrofes, e pela demanda dos mercados, empresas que não estejam trilhando este caminho, independente da altura em que se encontram, são fortes concorrentes ao banimento das relações comerciais. E como novo cenário da economia mundial é cada vez mais possível que toda a cadeia torne-se ainda mais exigente nos seus critérios de avaliação. O que, afinal, dará ainda mais robustez ao conceito de que investir investir em sustentabilidade é suprir as necessidades da geração presentes em afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo