Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Gestão e Tecn. da Informação

Tecnologia da Informação alavancando a competência empresarial

Jorge Waki / Luiz Roberto Nascimento

Jorge Waki - Consultor; Diretor Comitê TI ANEFAC

Luiz Roberto Nascimento - Consultor Financeiro; Diretor Comitê Controladoria ANEFAC

A modernização das atividades empresariais, iniciada pelos Sistemas Integrados de Gestão e Internet, tem sido alavancada pela evolução da Tecnologia da Informação, mas os profissionais e gestores de negócios não têm acompanhado tal evolução, provocando distanciamento dos resultados esperados com a efetiva melhoria dos processos administrativos.

A partir da vivência dos autores em várias empresas, sejam brasileiras ou multinacionais; indústria, comércio ou prestação de serviços; de Grande, Médio ou Pequeno Porte, tem demonstrado que os gestores não atingem os objetivos esperados, pois não realizam um levantamento adequado das necessidades de otimização e/ou modernização do parque instalado em termos de Hardware e Software(s) existem nas empresas que dirigem. Uma metodologia adequada a ser adotada diz respeito ao ROI(Return on Investiment), levando em consideração o tempo e taxas de retorno estabelecidos no Planejamento Estratégico das Empresas.

Como existe descompasso entre o estabelecido, no mencionado Planejamento Estratégico Global, com o PDI(Plano Diretor de Informática=Planejamento de Informática), por outro lado desconhecimento de todas alternativas de Hardware e Software para atendimento das necessidades da Organização, bem como falta de trabalho integrado de todo o corpo gerencial para conhecer plenamente os Processos de Negócios, fazem com que os Projetos de Informatização e/ou Implementação de Sistemas Integrados de Gestão, não atinjam os objetivos esperados, gerando desgastes e prejuízos por vezes incalculáveis às organizações.

Desta forma, necessário se faz que os Projetos de Modernização da Informática, acompanhada ou não de Implementação de um Sistema Integrado de Gestão Empresarial(os chamados ERP's), devem estar integrados numa visão global da empresa e contando com apoio da alta administração da empresa, contando com todo o corpo gerencial.

Na determinação deste novo encaminhamento é necessário que a alta administração defina um comitê para elaboração do Projeto de Modernização Empresarial, para conhecer as necessidades de otimização dos Processos de Negócios, bem como dos Recursos Informacionais(Hardware e Software). Para tanto, deve-se escolher com critério uma empresa ou consultor que seja de plena confiança, observando o portfólio de clientes e resultados obtidos. Os integrantes da própria empresa são importantes e que todas as áreas envolvidas façam parte, deste comitê, para que se debruce sobre o próprio negócio e observem o que há de mais aplicável à realidade da empresa, buscando em associações de classe, livros e internet. Depois sim, partir para a Implementação do novo ERP(Enterprise Resource Planning=Sistema de Gestão Empresarial Integrado), CRM(Customer Relationship Management (Gerenciamento do Relacionamento com Clientes) e/ou BI(Business Intelligence (Relatórios de Inteligência Empresarial). Assim procedendo, evita-se que apenas os profissionais de Informática preocupem-se com linguagens e equipamentos mais adequados e os mesmos conheçam, para buscar o que é melhor para a organização, fazendo com que o comprometimento de todos empregados tragam o sucesso neste processo de modernização organizacional, baseado na Informática.

Os Projetos de Implementação de Sistemas Integrados de Gestão Empresarial que não deram certo, não só no Brasil mas no Exterior, basicamente são em função do princípio básico de resistência à mudança e o temor de tudo que é novo, que é uma tendência psicológica natural de todo ser humano. Para citar uma fonte, que é o "Standish Group, empresa de pesquisa de mercado especializada em software e comércio eletrônico, analisou a implementação do ERP em empresas com faturamento acima de Us$ 500 milhões. O estudo revelou que, quando comparadas às expectativas originais, os custos foram em média 178% mais altos; os cronogramas de implementação sofreram atrasos de 230%; e a queda média em melhorias funcionais atingiu um déficit de 59%" Esse é só uma parte do artigo "Por Um ERP Eficaz" disponibilizado em 14/out/2000 no site http://www.kmpress.com.br/00out03.htm e capturado em 14/08/2003.

Para quebrar o paradigma, acima descrito, nossa proposta é fazer com que maior número(se não a totalidade) dos empregados participem de todas as fases do processo decisório e de implementação dos projetos.

Outra fórmula de sucesso na Implementação de ERP's, diz respeito a forma como o novo Sistema deve "entrar no ar". Algumas empresas tendem a Implementar imediatamente, ou seja, tira-se o antigo e começa o novo numa outra data. Outras empresas utilizam a metodologia de implementação paralela, para agregar confiabilidade no novo sistema. Em ambas as alternativas, o importante é fazer com que todos os envolvidos tenham o pleno conhecimento do novo sistema, através de treinamento e leitura de manuais. Desta forma, todos os usuários farão pleno uso de todos os recursos do sistema.

Para que haja sucesso na implementação e modernização empresarial é importante que seja incorporado o conceito de melhoria contínua, bem como comparando o que era esperado com o tem sido obtido do Sistema, ao longo do processo de Implementação.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo