Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

A ENERGIA DA EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA: E o papel fundamental das edificações inteligentes

Murilo Barboza Morgado

 Pós-graduado em Transformação Digital e Gestão de Ti pelo Ietec.

RESUMO

Para manter o aumento exponencial do uso de energia potencializado pela evolução tecnológica, a transformação digital na utilização de energias renováveis será essencial. Nesse sentido a principal inovação que está suportando esse aumento de demanda é o crescimento no número de edificações inteligentes nos grandes centros consumidores. As grandes empresas, órgãos reguladores e as principais construtoras que atuam no Brasil colaboraram para o crescimento do número desses projetos nos últimos 10 anos. A presente obra visa avaliar a importância das edificações inteligentes dentro do tema energia da evolução tecnológica.

Palavras-chave:

Edificações Inteligentes. Transformação Digital. Energia

INTRODUÇÃO

A utilização de energias renováveis está suportando o aumento exponencial do uso de energia potencializada pela evolução tecnológica disponibilizada para a população das grandes cidades. E as edificações inteligentes tem um papel fundamental devido aos desafios para “integrar energia renovável (ER) intermitente não controlável no mix energético” (SANTOS, 2016, p.5). As edificações inteligentes além de prover maior conforto e segurança para os usuários tem por característica a racionalização no uso de recursos utilizando ferramentas proporcionadas pela transformação digital e aplicação de conceitos sustentáveis desde a concepção do projeto arquitetônico.

Nesse sentido este estudo visa mostrar que as edificações inteligentes podem usufruir direta ou indiretamente das energias renováveis com a utilização de iluminação e ventilação naturais, energia solar para aquecimento de água e painéis fotovoltaicos para geração de energia elétrica. Essa utilização independe da geração em usinas afastadas dos grandes centros e evita grande parte das dificuldades no armazenamento e transmissão dessa energia até os grandes centros consumidores. “Quando falamos de edifícios inteligentes, não falamos de uma moda, mas sim de uma tendência que está há mais de dez anos no mercado” (CASADO, 2018, p1). Essa tendência levou a construção desse tipo de edificações nas grandes capitais brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte. A presente obra consistiu de uma pesquisa de diferentes autores, nacionais e estrangeiros, embasadas em teses e dissertações publicadas por renomadas instituições de ensino e entrevistas qualitativas com profissionais envolvidos na construção ou manutenção de dois desses empreendimentos nas cidades de São Paulo e Belo Horizonte para avaliar a importância das edificações inteligentes dentro do tema energia da evolução tecnológica.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo