Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Gestão

Gestão Ambiental e sustentabilidade

Edson Gabriel Ferreira

Engenheiro em mecânica e de segurança do trabalho, pós-graduado em Engenharia Ambiental Integrada pelo IETEC

INTRODUÇÃO

No último século o modo de produção no Brasil sofreu uma transição bastante rápida. O país passou de um exportador de produtos predominantemente agrícolas, a uma nação com um parque industrial muito forte.

Paralelamente surgiram os problemas ambientais, porém menos marcados, em igual velocidade. Os diversos ramos industriais como petroquímicos, celulose, químico, automobilístico e autopeças, sofrem inspeções de sua infraestrutura ou de utilização do solo.

As multinacionais que apresentam rigor ambiental nos processos produtivos em seus países de origem, quando se instalam no Brasil estão buscando trazer condutas ambientalmente corretas no que concerne a emissão de gases tóxicos, resíduos líquidos ou sólidos , além do uso racional de recursos naturais.

Desta forma, procurando controlar os níveis de poluição emitidos, as empresas passaram a adotar diversas medidas de tratamento de resíduos sólidos, líquidos e gasosos gerados no processo de produção, sendo que estes eram os únicos problemas ambientais que empresas consideravam ter, e a preservação do meio ambiente era vista como custo adicional ao processo produtivo.

O SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL E A SUSTENTABILIDADE

Não há mais como exportar poluição, via transferência de tecnologia poluidora, ou via produtos ecologicamente agressivos. As novas tendências de consumo em direção a produtos de menor impacto ambiental, embora ainda dirigida mercadologicamente, deve se firmar nos padrões de qualidade na cesta do consumidor.

Dessa forma, a finitude dos recursos naturais começa a ser mais percebida e vigiada. É nesse sentido, e com tal percepção, que as empresas inauguram os anos noventa e adentram o século dois mil, gerindo o meio ambiente.

O sistema de gestão ambiental é um instrumento com procedimentos semelhantes a qualquer nível gerencial de uma empresa moderna, como por exemplo, gestão financeira, ou de produção, marketing, ou recursos humanos. Sua particularidade é a importância conferida às questões ambientais da empresa, daí a denominação específica para a gestão que controla: uso racional de matérias-primas, insumos, energia, água, ar e também se preocupa com processos produtivos que cause menores danos à natureza, mediante a redução de sucatas, resíduos sólidos e líquidos, lixo e degradação ambiental em geral.

Verificamos então, que o gerenciamento ambiental é uma das atividades mais importantes relacionadas com qualquer operação industrial. De modo geral, o gerenciamento ambiental está ligado aos sistemas organizacionais e programas que visam a questão práticas tais como:

-Controlar e reduzir os impactos do meio ambiente,
-Cumprir as leis e normas ambientais,
-Desenvolver tecnologia apropriadas para eliminar resíduos ambientais,
-Eliminar ou reduzir os riscos ao meio ambiente e ao homem,
-Utilizar tecnologia limpa com objetivo de reduzir gastos de energia e materiais,
-Melhorar o relacionamento com a comunidade e com o Governo,
-Antecipar as questões ambientais que podem causar ao meio ambiente e/ou a saúde humana.

O Sistema de Gestão Ambiental pode ser gerido pelos diversos Departamentos de uma Empresa, na pessoa do seu Gerente, constituído como Representante da Alta Administração para Assuntos Ambientais, que tem responsabilidades e poderes definidos em uma Matriz de Responsabilidades.

Aspectos e impactos ambientais significativos associados a produtos, serviços e atividades, são definidos e constituem-se na base do Sistema de Gestão Ambiental. Sobre estes estão estabelecidos, procedimentos documentados, e os controles pertinentes.

Objetivos e metas ambientais são estabelecidos com base na significância dos aspectos e impactos ambientais, na disponibilidade de recursos e no alinhamento com a Política Ambiental da empresa e com os requisitos legais pertinentes.

Programas Ambientais são estabelecidos para que sejam atingidos os objetivos e metas ambientais definidos e para cumprir integralmente a Política Ambiental.

Monitoramentos e inspeções de equipamentos e instalações são efetuados, de acordo com procedimentos específicos, para permitir o controle e a avaliação contínua destes, assegurando, assim, manutenção do padrão de desempenho ambiental.

Em intervalos de tempo, devidamente especificados, são realizadas Auditorias do Sistema de Gestão Ambiental para avaliar o nível de conformidade das práticas empregadas com os requisitos do Sistema de Gestão Ambiental e da Política Ambiental.

Os riscos e perigos ambientais relacionados aos produtos, serviços e atividades são estudados, conhecidos e registrados. Planos de Ação de Emergência são estabelecidos para mitigar ou minimizar os impactos ambientais provocados por eventuais acidentes.

Periodicamente a Alta Administração da Empresa deverá reunir-se e efetuar Análise Crítica do Sistema de Gestão Ambiental, definindo, sempre que necessário, ações apropriadas à melhoria do desempenho ambiental da Organização. "A competitividade ambiental" implica certamente em modernização de todo o processo produtivo, que vem ganhando, mundialmente, um novo alvo além da busca da produtividade e da otimização dos custos. De certa forma, pode-se dizer que os processos de modernização da produção incorporam, intimamente, os conceitos de redução de impactos ambientais.
Com o estabelecimento de objetivos e metas de qualidade ambiental, identificando e influenciando fornecedores com potencial poluidor, demonstrando aos mesmos oportunidades de melhorias as grandes Empresas atingem resultados excelentes no seu sistema de gestão ambiental.

CONCLUSÃO

Com tudo isso, concluímos que o Sistema Gestão Ambiental faz parte de um esforço integrado e contínuo de toda cadeia produtiva de uma empresa na busca da excelência ambiental. A postura pragmática conduz a empresa a gerir seu sistema ambiental através de desenvolvimento de tecnologias limpas, com atividades de natureza estratégica, portanto, os investimentos e o comprometimento de todos os colaboradores e da alta administração pode ser traduzida em:

-A redução de custo por meio de reciclagem de subprodutos do processo industrial.
-A redução no consumo de insumos.
-A melhoria da qualidade de vida no trabalho.
-Fortalecimento da imagem da empresa entre clientes e comunidade local.
-Melhoria na qualidade das relações com os órgãos governamentais.

Mesmo diante dos elevados custo de tratamento de efluentes e disposição adequada dos resíduos, a viabilidade do Sistema de Gestão Ambiental, é claramente verificada, nas empresas em que o mesmo é implementado.

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo