Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

Gestão de Projetos

Gerente de Projetos: A chave do sucesso de um Projeto

Cássia Aparecida de Faria

Engenheira de Produção
Analista de Planejamento Estratégico da ArcelorMittal Inox Brasil
Pós-graduada em Gestão de Projetos pelo Ietec

RESUMO

Esse artigo trata de questões referentes ao perfil de um gerente de projetos e como suas características podem influenciar no resultado de um projeto, assim são feitas abordagens a respeito das características desejadas desse profissional. Para este estudo, foi utilizado o resultado de pesquisas que vêm das fontes mais importantes referências bibliográficas em termos de gerenciamento de projetos. É enfatizado também o desempenho do gerente de projetos, como sendo o principal responsável pelo sucesso ou fracasso do projeto, assumindo dentro desse contexto, uma importância fundamental para o sucesso das organizações. Conhecimento, experiência, comportamento e habilidades são fatores importantíssimos para se alcançar o sucesso e a maturidade no gerenciamento de projetos, sendo sempre o aspecto humano o fator chave entre uma boa e uma excelente performance dos projetos.

Palavras-chave: perfil, desempenho, gerente.

1. Introdução

A necessidade de se adicionar cada vez mais valor aos produtos e serviços, tem tornado-se uma obrigação para qualquer organização que queria ser sustentável em um mercado cada vez mais globalizado e competitivo. Isso acontece porque o cliente possui desejos e necessidades mutáveis, apresentando um nível de exigência cada vez maior, o que tem imposto às organizações a busca constante pela melhoria na qualidade no atendimento a critérios tais como: eficiência, eficácia, redução de custos, agilidade, flexibilidade e qualidade.

A gestão dos projetos procura garantir a realização dos seus objetivos dentro das condições de prazos, custos, qualidade e especificações previstas. Procura também se concentrar em atender às demandas dos clientes e a lidar com as mudanças ao longo da sua realização.

Gerenciar a empresa e seus negócios por meio de metodologias ligadas a projetos tornou-se uma solução cada vez mais utilizada por organizações que querem e necessitam atender a esses critérios.  Empresas sustentáveis e com visão de futuro sabem que a complexidade e a velocidade de mudança dos fatores que compõem um mercado globalizado não permitem falhas na condução dos investimentos e na manutenção de seu market share. Sob esta ótica, o gerente de projetos tem se tornado um elemento estratégico dentro das organizações, uma vez que a qualidade e o sucesso de um projeto estão relacionados diretamente ao seu desempenho. Um gerente de projetos necessita de formar uma equipe que irá exercer as atividades do projeto sendo assim, pessoas com dificuldades de relacionamento interpessoal não são indicados a exercerem este papel.

Muitos profissionais tornam-se gerentes de projetos por se destacarem em suas atividades de rotina e não por serem bons articuladores ou bons gerentes de pessoas. Isso é um grave erro. Nem sempre bons técnicos são bons gerentes, bons conhecimentos não implicam em habilidades com pessoas e muitas vezes as empresas confundem essas características e o resultado pode ser catastrófico: equipe desmotivada, descumprimento de prazos, excesso de custos e objetivos não alcançados ou metas do projeto não atingidas.

2. Objetivos

O principal objetivo desse trabalho é evidenciar a importância que o gerente de projetos tem no sucesso dos projetos mostrando que sua função é fazer com que o trabalho caminhe seguindo uma metodologia, utilizando as ferramentas e recursos fornecidos pela organização.

Esse artigo descreve também qual o perfil desejado desse profissional e como essas características contribuem para o bom andamento do projeto.

Além disso, objetiva também demonstrar que sintonia da equipe e o cumprimento dos objetivos dependem diretamente da atuação do gerente não só em termos técnicos, mas principalmente da sua desenvoltura comportamental. 

3. Desenvolvimento

Um projeto é um empreendimento temporário com o objetivo de criar um produto ou serviço único (PMI, 2002). Pode ser considerado um trabalho ou serviço que produz um resultado através de pessoas, tendo um começo, um meio e um fim. De acordo com Vargas (2002), um projeto pode ser definido como um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma seqüência lógica de eventos, destinado a atingir um objetivo claro e definido, sendo conduzido por pessoas dentro de parâmetros pré-estabelecidos de tempo, custo, recursos envolvidos e qualidade.

O trabalho do gerente de projetos consiste em gerenciar o planejamento das atividades antes de sua execução e controle das atividades enquanto são executadas, a fim de garantir o sucesso dos resultados e a assertividade dos objetivos do projeto. Além disso, um importante papel do gerente de projetos é o de comunicador: os gerentes de projetos passam grande parte do seu tempo fazendo a comunicação entre membros da equipe e das outras partes interessadas do projeto.

De forma geral, um gerente de projetos deve ter necessariamente entusiasmo, força e conhecimento para encarar o difícil papel de gerir. Conseqüentemente, ele deve ter uma combinação de habilidades técnicas, administrativas e interpessoais para superar as dificuldades advindas do cargo (SHTUB, BARD & GLOBERSON, 1994).

Mais que ser um facilitador, o gerente de projetos deve fazer a diferença no andamento e no sucesso dos projetos.



Para Valeriano (1998) os atributos necessários a um gerente do projeto, definidas por meio de pesquisas e experiências práticas; um desempenho efetivo de gerenciamento de projetos está diretamente relacionado ao nível de competência em que estas habilidades sejam dominantes. Conforme o autor é importante que as características pessoais de gerenciamento destaquem as habilidades de operação, para formar um estilo de gerenciamento homogêneo, como mostrado na tabela 1.



Figura 2 – Perfil Gerente de Projetos

Kerzner (1992) afirma ser o ser humano o fator essencial ao sucesso no gerenciamento de projetos. Segundo ele, a maioria das falhas está relacionada a fatores comportamentais, o que comprova que um gerente de projeto deve alem do perfil técnico, habilidades pessoais que atendam a necessidade exigida pelo cargo.

As competências de um gerente de projetos não se resumem apenas às suas habilidades técnicas. Como pode ser observado na Figura 2, elas são um conjunto de atributos formadas alem de conhecimento técnico e metodológico, habilidades pessoais, experiência, atitudes e comportamento.

Um projeto não é composto somente de processos, cronogramas, planilhas ou documentos. Em toda sua vida ele é gerido, planejado e executado por pessoas. De acordo com Valeriano (2008), na maioria das vezes, o projeto está contextualizado em uma cultura já pré-estabelecida e, muitas vezes, com o objetivo de modificá-la. Diante deste contexto, comprova-se exigência de adaptação das metodologias, o que exige uma forte habilidade de percepção e flexibilidade O PMI reforça essa teoria ao valorizar mais profundamente os processos ligados a trabalho em equipe e gerenciamento de stakeholders. Ele sugere, não somente as competências técnicas naturais ao processo, mas também as relações humanas dentro do projeto.  O objetivo e as metas da equipe devem estar sempre alinhados as premissas definidas inicialmente no escopo e cabe ao gerente de projetos utilizar de suas habilidades para conseguir que essas metas sejam atingidas.

O bom gerente é capaz de coordenar equipes com destreza, alocando seus recursos na medida da real necessidade e de manter a equipe maleável diante das mudanças que o projeto sofre até o seu final (Kerzner 1992).

Utilizando de fatores motivacionais e de liderança, metodologias de gerenciamento e mediação de conflitos pessoais, ferramentas de comunicação e métodos de tomadas de decisões, o gerente de projetos poderá alcançar, junto a sua equipe, o sucesso tão almejado.

4. Resultados e Discussão

A atual competitividade existente no meio dos negócios obrigou as empresas a procurarem técnicas capazes de acelerar o lançamento de produtos ou serviços, reduzir os custos e melhorar seus controles. A prática do gerenciamento de projetos produz resultados expressivos para a sobrevivência e o progresso das organizações.

Esse cenário torna o gerente de projetos um dos profissionais capazes de representar a diferença de sucesso ou fracasso não apenas do projeto, mas da organização. As habilidades de relacionamento humano, conhecimento técnico e organização foram citados nesse artigo, como indispensáveis à condução das atividades do projeto.

Basicamente o profissional em gerenciamento de projetos deve ser um especialista em “fazer acontecer”. Ele precisa aperfeiçoar o que é de conhecimento comum e aplicá-lo, de forma coerente, o que há de melhor em técnicas e ferramentas para a condução de um empreendimento. A sua função é viabilizar a transformação de um plano em realidade.

Para que haja um sincronismo na execução das atividades necessárias a um bom resultado do projeto, é preciso ter agilidade na tomada de decisões, que pode afetar, em maior ou menor grau, o projeto e o comprometimento dos envolvidos em todos os níveis. Além disso, ter capacidade de estabelecer comunicações de forma eficiente e eficaz é considerado habilidades fundamentais ao gerente de projetos.
 
5. Conclusões

É possível concluir que um profissional que deseja de fato torna-se um bom gerente de projetos, deve percorrer um longo caminho. Conhecimento, prática e habilidades pessoais e comportamentais são necessários para atingir esse objetivo. Embora grande parte das organizações associe a experiência em gerenciamento e o sucesso do projeto à competência e ao nível de conhecimento técnico do gestor, os aspectos vocacionais e comportamentais também devem ser considerados.

Os projetos são idealizados, planejados e executados por pessoas, que possuem valores e percepções diferentes, o que torna os fatores comportamentais e a personalidade do gestor o elemento fundamental para a integração da equipe e prosseguimento dos trabalhos. É através de seu potencial em lidar com pessoas, motivação, habilidade de gerenciar conflitos etc., e principalmente pela sua capacidade de seu um líder que ele conseguirá motivar e conquistar sua equipe para que juntos possam contornar situações difíceis, amenizando conflitos, minimizando possíveis desvios e conduzindo um projeto ao sucesso.

6. Bibliografia

1 - PROJECT MANAGEMENT INSTITUT -MG. PMBOK - Project Management Body of Knowledge. Belo Horiozonte, Brasil: PMBOK, 2002.

2 - VARGAS RV. O Gerente, o projeto e o escritório de projetos: os números e as tendências desse novo mercado. Disponível em: www.ricardovargas.com.br: Palestra em 26/07/2005, 2005.

3 - VARGAS, R. V. Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenças competitivas. 3.ed. Rio de Janeiro, Brasport Hall, 2002.
 
4 - SHTUB, A.; BARD, J.F.; GLOBERSON, S. Project management engineering, technology and implementation. New Jersey, Prentice Hall, 1994.

5 - KERZNER, H. Project management: a systems aprouch to planning, scheduling and
controlling. New York, John Wiley & Sons, inc, 1992.

6 - VALERIANO, D. L. Gerência em projetos: pesquisa, desenvolvimento e engenharia. São Paulo, Makron, 1998.




 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo