Logomarca IETEC

Buscar no TecHoje

Preencha o campo abaixo para realizar sua busca

:: Gestão de Projetos

Métricas de Esforço Em Gerenciamento de Projetos de Software

Cristian Túlio Carvalho de Oliveira

Analista de Sistemas da PSV Engenharia de Sistemas
Pós-graduado em Gestão de Projetos pelo Ietec

 

RESUMO

O gerenciamento de projetos de informática enfrenta um grande obstáculo em suas medições de tamanho. O não conhecimento destas medidas deixa empresas surpresas, ao final da fase de desenvolvimento, com o tamanho real do trabalho a ser executado em contrapartida com o trabalho planejado. Na maioria dos casos, projetos que pareciam pequenos se tornam complexos.
Surge então a análise de pontos de função como uma medida internacional para medir o tamanho de software e acompanhar o seu progresso.

Palavras-chave: Pontos de Função, Métricas, Projetos de Software

ABSTRACT

Project management of IT faces a major obstacle in their measurements of size. The knowledge of these measures do not leave companies surprises at the end of the development phase, with the actual size of the work to be performed as opposed to the planned work. In most cases, projects that seem small become complex.

Then comes the analysis of function points as an international measure to measure the size of software and monitor their progress.

Keywords: Function Points, Metrics, Software Projects
 
1. Introdução

Métricas em gerenciamento de projetos de software é um assunto discutido há mais de 20 anos na engenharia de software e, no entanto não é verificada sua utilização, na prática, pela grande maioria dos projetos de construção de software.

Dimensionar o trabalho real na construção de softwares é muito difícil visto que o software não é um produto mensurável como uma casa que pode ser medida por m². Para acompanhar a produtividade de um projeto casa, por exemplo, devemos medir quantos m² de casas foram construídas e comparar com o planejado. Em projetos de softwares, foram evoluindo as formas de medir o tamanho do trabalho necessário para a entrega do produto. Uma maneira mais simples era o dimensionamento através do número de linhas de código. Outra maneira de medição e com mais aceitação no cenário internacional é a análise por ponto de função.

2. Tamanho do Produto de Projeto de Software

“Não se pode gerenciar o que não se pode medir”.

Tom De Marco

“Se você não sabe para onde você quer ir, qualquer caminho você pode seguir. Se você não sabe onde você está, um mapa não vai ajudar!”.

Roger Pressman


Os estimadores de tamanho são métricas fortemente relacionadas com o esforço despendido em um projeto, que servem como ponto de partida do planejamento. De acordo com (Paula, 2003) um bom estimador deve atender aos seguintes critérios:

•    ser contável através de um procedimento bem definido;

•    ser calculável a partir da informação contida na Especificação dos Requisitos do Software (Escopo do Produto);

•    apresentar boa correlação com o esforço de desenvolvimento.

Nestes critérios podemos encontrar vários estimadores, como objeto de estudo vamos adotar como estimador de tamanho os pontos de função.

No inicio dos anos 80, a técnica de pontos de função e um manual de contagem foi produzido pela organização IBM`s GUIDE. O grupo internacional de usuários de pontos de função (IFPUG) foi fundado no fim dos anos 80. Essa organização produziu seu próprio manual de práticas de contagem.

Pontos de função é a medida do tamanho das aplicações de computadores e os projetos que os constroem. Esse tamanho é medido de um ponto de vista funcional ou usuário. É independente da linguagem de computador, da metodologia de desenvolvimento, da tecnologia ou da capacidade do grupo de desenvolvimento de desenvolver a aplicação.

Ponto de função não mede o tempo de desenvolvimento do software nem a produtividade, ele é calculado levando em consideração a funcionalidade do sistema.

Na estimativa de tamanho, a complexidade do produto é medida por meio de estimadores de tamanho, derivados dos requisitos (escopo do produto) (Paula, 2003).

Métricas são freqüentemente classificadas como métricas do processo ou métricas do produto, e são aplicadas durante o processo de desenvolvimento ou ao produto de software desenvolvido. Análise por ponto de função é considerada então uma métrica de produto, pois indica o tamanho do produto.

A métrica Análise de Pontos de Função é utilizada como geradora de indicadores para estimativas de prazos, gerência de recursos humanos e elaboração de planos de trabalho de projetos, assim como na avaliação e acompanhamento do progresso de projetos e análise da produtividade de equipes. A medida do tamanho de sistemas, em conjunto com tempo e custo, fornece estes indicadores, que constituem um sistema de informações gerenciais - importante ferramenta para a administração da organização. A implantação de um programa de métricas, fundamentado nos indicadores obtidos através da utilização da Análise de Pontos de Função irá possibilitar fornecer uma série de informações, como por exemplo:

•    Nossa capacidade de responder às solicitações do usuário (produtividade) aumentou 33%. No ano passado, liberávamos 15 Pontos de Função por Homem Mês. Neste ano, estamos liberando 20 PF/ HM.

•    Nossa capacidade de responder às solicitações do usuário (produtividade) diminuiu 25%. No ano passado, liberávamos 20 PF / HM. Neste ano, estamos liberando 15 PF/ HM. Precisamos fazer algo.

•    O índice de defeitos foi reduzido de 12% para 10%, resultando num aumento de 16,6% do índice de qualidade.

•    O custo por ponto de função diminuiu de 100 $ / PF para 80 $ / PF. Este custo menor gerou um aumento de demanda por parte dos usuários.

•    A precisão de nossas estimativas melhorou significativamente, passando de 45% para 15% de desvios (estimado x atual).

3. Conclusão

O uso de métricas está fortemente ligado a melhoria nos processos produtivos de qualquer área, a aplicação da métrica de medida de tamanho de software é um importante indicador no processo de desenvolvimento. Ela ajuda a atingir o prazo inicialmente previsto, atingir o orçamento inicialmente previsto e fornecimento de informações à gerência de desenvolvimento para que possa melhorar, continuamente, os processos de planejamento, desenvolvimento de software e gestão do produto. Para tanto, é preciso controlar / monitorar o processo de desenvolvimento, visando manter a produtividade nos níveis previstos.

A independência da tecnologia utilizada no desenvolvimento é um fator importante na sua utilização como base histórica para qualquer outro projeto com características funcionais semelhantes.

4. Bibliografia

PMBOK Guia: Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos – Quarta Edição; Project Management Institute, 2008.

Roger Pressman. Engenharia de Software, 3.ª Ed. Makron Books do Brasil, São Paulo, 1995

Wilson de Pádua Paula Filho. Engenharia de Software: Fundamentos, Métodos e Padrões, 2.ª ed. LTC, Rio de Janeiro, 2003.

 
 

Indique este artigo a um amigo

Indique o artigo